Um guia para a família de fragrâncias amadeiradas

Já apresentamos em um artigo anterior as 7 famílias olfativas, que classificam todos os seus perfumes.
Entre elas está uma categoria com notas quentes, resinosas, úmidas ou mesmo esfumadas: a família amadeirada que diz respeito à grande maioria das fragrâncias.
Suas notas trazem elegância, sofisticação e muito caráter às suas composições. Como um passeio na floresta, deixe-nos levá-lo à descoberta dos segredos das notas amadeiradas.

Notas amadeiradas, pedra angular da perfumaria?

Desde a Antiguidade, a madeira tem sido um material perfumado popular. Os povos queimavam aparas de madeira e resina durante os rituais religiosos.
Alguns acreditam que o sândalo traz bem-estar e calmante. No Oriente Médio, o cedro é uma árvore venerada, cuja madeira sagrada teria sido usada para construir os jardins suspensos da Babilônia.
As notas amadeiradas ainda são muito populares e até consideradas a “espinha dorsal” dos perfumes. Antes de se tornarem uma família olfativa por direito próprio, elas serviram como fixadores.
Assim, constituíam o quadro olfativo no qual se baseavam as outras notas da composição. Por muitos anos, tornou-se raro encontrar fragrâncias sem tonalidade amadeirada.
Estas notas podem ser encontradas em várias subfamílias olfativas como aquáticas amadeiradas, aromáticas amadeiradas, ou florais, picantes ou chipre amadeiradas.

O que são notas amadeiradas?

As notas amadeiradas vêm dos óleos essenciais do musgo e da madeira das árvores. Esses óleos vegetais também podem ser extraídos de plantas como patchouli e vetiver. Esta grande família olfativa é dividida em várias subcategorias

Madeiras de âmbar: combinam moléculas sintéticas de aromas amadeirados com notas de âmbar cinza, como palissandrol, cashmeran ou boisambrene. São odores complexos, mas múltiplos, muito poderosos.São caracterizados por tons de vetiver, cedro ou patchouli, cujo perfume evoca o do tabaco. Os perfumistas, geralmente, usam madeiras âmbar como fixador.

Madeiras espumosas: o líquen, ou musgo, é um ingrediente entre as algas e os cogumelos encontrados nos troncos das árvores. É uma matéria-prima emblemática em perfumaria.O absoluto do musgo de carvalho, que pode provir de vários tipos de árvores, evoca ao nosso nariz memórias de passeios na floresta. Muito usado hoje, o musgo de árvore também é o esteio de outra família olfativa, os chypre.

Úmidos: os bosques úmidos lembram os cheiros do matagal, ainda encharcado de umidade ao amanhecer. É a raiz do vetiver que produz uma sombra terrosa, úmida, mesmo fumada. Este é também um ótimo clássico das notas amadeiradas que conferem um lado suave e fresco à fórmula.

Madeiras esfumaçadas: os perfumistas usam madeira guaiaco em muitas fragrâncias amadeiradas. É uma árvore encontrada no Paraguai. Sua essência é quente, esfumada e parece notas de couro.

Resinas: as árvores produzem resina naturalmente por exsudação ou incisão no tronco. Apreciada pelos perfumistas, a resina é usada como elo em composições.

Entre os mais populares podemos encontrar o ciste-ládano ou o benjoim. Suas facetas amadeiradas, picantes e balsâmicas adicionam plenitude e intensidade às fragrâncias amadeiradas.

Madeiras secas: o cedro e o vetiver podem ter lados secos, terrosos e às vezes empoeirados.

Matérias-primas de notas amadeiradas

Madeiras naturais

Quando se fala em madeira na perfumaria, as notas mais representativas são cedro, sândalo, patchouli ou vetiver.
O sândalo é usado desde a Antiguidade com sua fragrância mística. Traz à composição uma aparência cremosa e aveludada para um suco sensual e quente.
Você pode encontrá-lo em nossa fragrância marinha ïōdé, no coração de uma nota de fundo feita de âmbar e notas amadeiradas.
O cedro está mais seco, estourando. Seu cheiro evoca o de um lápis recém afiado e traz a qualquer composição tenacidade e caráter.
A essência do vetiver vem das raízes da planta e é usada primeiro como fixador.
O mundo da perfumaria reconhecerá então suas inúmeras qualidades olfativas para torná-la um dos ingredientes básicos dos perfumes amadeirados por suas notas terrosas, vegetais e vibrantes. Mas existem muitas outras matérias-primas com notas amadeiradas como musgo de carvalho, bétula, pinho, oud, madeira de Guaiac…

Madeiras sintéticas

Porém, as madeiras naturais não são as únicas a ter um lugar de escolha nos seus perfumes. As madeiras sintéticas, ou madeiras modernas, também são aclamadas por trazer uma maior riqueza olfativa a essas notas nos dias de hoje. Pensamos em evernyl, uma molécula sintética que reproduz o cheiro de musgo, ou ambremax: uma madeira âmbar com uma faceta de couro, por exemplo. Identificada como uma família olfativa masculina por muito tempo, as madeiras agora florescem em aromas femininos para dar-lhes um toque de ousadia. Graças à criatividade e pesquisa dos criadores de perfumes, novas madeiras entram no mundo da perfumaria como a madeira de teca, ébano, avelã ou pau-rosa. As notas amadeiradas ainda têm um futuro brilhante e perfumado, para nosso maior prazer! E, se você é supersticioso, lembre-se de que há uma boa chance de você bater três vezes na madeira todas as manhãs ao se perfumar…

Compartilhe:
×