álcool gel coronavírus

Álcool 70% e a sua pele na pandemia de coronavírus

Nas últimas semanas não se fala em outra coisa: COVID19, popularmente conhecido como coronavírus. De notícias alarmistas a mídias sensatas, estamos sendo alertados sobre a periculosidade e os cuidados que devemos tomar. Então, não se preocupe, este não é mais um post falando sobre como lavar as mãos e usar álcool 70%.

O problema é que o excesso de álcool faz a pele ressecar, ferindo a camada de proteção da pele, o que leva a rachaduras e dermatites – além de ser um alvo fácil para entrada de bactérias e do próprio coronavírus.

Os idosos devem se precaver ainda mais por sua condição mais frágil, e a pele é uma questão importante, por ser mais fina.

Então, o que fazer?

Cuidados com a pele das mãos

A hidratação é a principal forma de cuidar das abrasões causadas pelo álcool (seja gel ou líquido).

Logo após usar o álcool, deve-se passar um hidratante para garantir a integridade da camada córnea (mais externa) da pele.

Para as pessoas com pele mais sensível ou alérgicas, atente para o fato do produto não conter corantes, conservantes ou perfumes. Você pode pedir a uma farmácia de manipulação para preparar cremes assim.

Rotinas saudáveis

Além da precaução com o vírus, não podemos nos esquecer de cuidar da nossa saúde mental.

Muitos estão isolados e não estão habituados a isso, além de algumas pessoas já terem problemas relacionados a depressão e ansiedade.

Para esses casos, médicos, terapeutas e outros profissionais estão disponibilizando seu tempo para atender, muitas vezes de graça, pela internet. Não deixe de procurar um especialista caso esteja se sentindo mal.

Vamos compartilhar essas informações com quem mais precisa? Alerte principalmente os idosos de seu convívio sobre a importância do hidratante nas mãos.

E vamos juntos vencer essa crise.

Compartilhe:
×